TORCIDA SOBERANA – GILSON RIBEIRO

ARVE Error: no id set

Meu nome é Gilson, sou São Paulino desde a época dos fraldinhas na escolinha de futebol do professor Kalango em Assis Chateaubriand – PR, mais minha família inteira é Corinthiana e minha esposa Graciela além de Corinthiana, pertence a uma família inteira de Corinthianos também, mais agora tenho um filho lindo de dois anos chamado Henri
Lucca que também é São Paulino, então somos dois Soberanos em casa.

Tenho várias histórias de jogos do São Paulo, mais uma delas que me marcou bastante, foi à final do Mundial de 2005, eu estava fazendo um trabalho no interior de Rondônia naquele final de semana com alguns amigos.

No mês de dezembro por causa do horário do verão a diferença é de duas horas a menos com relação a Brasília, então
o jogo seria as 6hrs da manhã aqui, mal consegui dormir a noite pensando no jogo, sabendo que seria muito difícil por causa da qualidade do Liverpool, quando era umas 5:20, sai do quarto do hotel vestido com tudo que tinha do São Paulo e fui para a entrada do hotel, onde tinha uma televisão grande e eu poderia fazer barulho sem encher o saco de ninguém, sem contar que naquele horário estava praticamente todos dormindo com exceção ao atendente do hotel.

Com a partida já iniciada e o jogo tenso e pegado, o Liverpool levando sufoco ao São Paulo em vários momentos, mais nosso time estava com um grande conjunto e tínhamos Rogério Ceni no gol, aos 26 minutos do primeiro tempo, Aloísio até então caneleiro por muitos, deu um belo lançamento para Mineiro que bateu rasteiro e com categoria, gritei, pulei, xinguei muito naquela hora, não queria saber quem tava dormindo, foda-se aquilo não era apenas uma final, era o tricampeonato do São Paulo, depois daquilo, tensão todo o resto do jogo para a consagração no final, passamos por Barcelona, Milan e Liverpool, e os pequenos dizem que temos medo de mata-mata.

Torcer para o São Paulo, é uma
honra;

TORCIDA SOBERANA – MATTHEUS ARAUJO

Meu nome é Mattheus tenho 16 anos e sou torcedor apaixonado pelo São Paulo.

 Assim como cada torcedor, eu tenho um jogo que marcou a minha vida.
 Esse jogo foi a final do brasileiro de 2008, São Paulo x Goiás.
 Naquele domingo (08/12/08), aconteceu algo inédito para o futebol brasileiro, pela primeira vez um clube foi três vezes seguido campeão brasileiro.
 Antes da bola rolar, eu estava muito nervoso, não conseguia pensar em outra coisa.
 Meu cunhado, também São Paulino, foi ver o jogo na casa de amigos, junto com minha irmã (Corintiana).
 Quando o jogo começou, respirei fundo e começei a torcer (é claro).
 Devemos reconhecer que o São Paulo não jogou bem.
 Quando o tricolor sofreu a falta e nosso capitão foi bater, eu pensei: “é agora”.
 E não deu outra, gol do São Paulo.
 Rogério Ceni cobra a falta e na sobra Borges (impedido) marca, 1 x 0.
 Depois do gol, o jogo caiu de produção e ficou nisso.
 Comemorei muito com meu pai (flamenguista) o titulo.
 Meu cunhado ficou louco, saiu de carro com seus amigos na maior festa.
 E minha irmã, unica Corintiana no meio dos São Paulinos, teve que comemorar também.

ARVE Error: no id set

ARVE Error: no id set

TORCIDA SOBERANA – DIEGO LUIS

Olá nação tricolor!

Estamos em meados de 2011. Já se passaram quase 2 anos e meio da nossa última conquista do time principal e tivemos muitas mudanças em nossa estrutura: técnicos, jogadores, comissão técnica, e agora até a diretoria vem se renovando.

Talvez as mudanças ocorreram de maneira inversa, partindo de baixo para cima, acredito que a grande maioria da torcida sempre quis mudanças lá em cima, por erros de contratações, guerra de egos entre diretores.

Tivemos jogadores bons passando por aqui sem deixar resultados positivos para nossa história: Fernandão, Junior Cesar, Arouca, Washington, Ricardo Oliveira, dentre outros, pessoas de caráter, de extrema educação e com perfil tricolor. Foram acertos da diretoria, mas que por infelicidade não encaixaram no time.

Outras contratações foram um pouco absurdas, mas não se pode reclamar pois ninguém imaginou que Cicinho, Fabão, Alex Bruno, Mineiro, Josué, Danilo, Grafite, Richarlyson, Souza poderiam nos dar uma Libertadores e um Mundial. Quem eram esses jogadores antes de vir ao São Paulo?

Mas o erro da diretoria foi ao não buscar jogadores com gana e vontade de vencer, como foi aquele grupo, que depois foram somados valores, como Aloísio, Alex Dias, Miranda, Ilsinho, Lucio, Jean, Hernanes, Dagoberto, Borges. Tivemos sempre uma base vencedora , mas e este atual time?

Temos que dar tempo ao tempo, temos uma geração que pode dar muitos frutos, tanto financeiramente como com títulos, portanto temos que ter paciência, com os jogadores e o treinador, apesar deste não ter um perfil vencedor como Leão, Autuori, Muricy, temos que dar créditos a ele, pois reestruturar uma equipe não é fácil.

Quanto a diretoria, parece que em 2011 tivemos mudanças drásticas, principalmente pela contratação de Luis Fabiano, que mesmo tendo seu nome atrelado a nossa história, ainda não conquistou títulos por aqui, mas vem como reforço de peso, afinal ser o camisa 9 da Seleção Brasileira em uma Copa do Mundo não é pra qualquer um, pagar o que pagou, com a estratégia de marketing me dá uma certa esperança de renovação na diretoria. Ainda há muito o que se fazer para evoluirmos no Marketing, mas hoje vejo mudanças que não ocorriam desde a morte de Marcelo Portugal Gouveia.

Abs

Diego Luis

Diego Luis faz parte da equipe SOBERANOS, é professor de educação física e futuro Gestor Esportivo.

VALE QUANTO PESA?

Após os recentes fracassos tricolores muito se fala a respeito do SPFC e do desprezo da torcida São-Paulina pelo Campeonato Paulista (outrora “Paulistão”, hoje em dia “Paulistinha”) e Copa do Brasil. Mas sem Libertadores, era o que tínhamos no 1° semestre.

Em relação ao primeiro, obviamente trata-se de um torneio menos expressivo,  de caráter regional e tudo mais. Porém, recentemente, temos exemplos concretos do verdadeiro peso dessa competição.

Em 2005, ano da nossa maior conquista na última década, a conquista do Campeonato Paulista foi o trampolim para a conquista da América e depois do Mundo.

Recentemente, nossos rivais sem cor se sagraram campeões da Copa do Brasil, em 2009/2010 após conquistarem o regional.

Esse ano pudemos vivenciar mais uma vez o peso negativo de uma eliminação em nível regional.

O Tricolor que vinha dando indícios de ser um campeão em formação desmoronou após as semi-finais do Paulista e uma inimaginável crise se instalou no Morumbi, agravada sem dúvida pelo ‘caldo’ que levamos diante do Avaí.

Sobre a Copa do Brasil, trata-se de uma competição importante, desvalorizada não somente pela torcida tricolor, mas também pela grande mídia que há anos a trata como “atalho para a Libertadores” e não com a importância que deveria ter sendo o 2º principal torneio do país.

Qual o peso do Campeonato Paulista? Certamente, não é o de uma pré-temporada como muito se propaga.

E a Copa do Brasil? É mesmo um torneio “meia-boca” que qualquer um ganha a hora que quer?

Talvez sejam essas as grandes lições a serem tiradas dos fiascos recentes.

Bola pra frente, Brasileirão começando.

Esperanças renovadas, porque nesse sim nós somos SOBERANOS.

Jean Miranda

TORCIDA SOBERANA – IVANA

Saudações Nação Soberana;

O texto da Torcida SOBERANA dessa semana é da Ivana e ela fala sobre o retorno do nosso meia Lucas.

Vamos conferir

Foto: Ag. Estado

Lucas, a grande estrela do Tricolor nessa temporada está de volta!

Sua ausência foi sentida por todos e com certeza ele fez muita falta nos últimos jogos do tricolor. O meia volta após ter ficar de fora por cinco jogos, por suspensão e pela lesão na coxa direita.

É visível que nossa armação no meio de campo está comprometida, e  a volta do Lucas pode solucionar esse problema. Temos ótimos jogadores que individualmente criam grandes chances, como Dagoberto e Ilsinho, mas que sozinhos não estão dando conta, por que a bola não chega com qualidade até eles, salvo quando o Rivaldo joga.

Creio  que com o retorno do camisa 7  teremos o que não tivemos nos últimos jogos, movimentação no meio de campo.

Confio muito na nossa defesa, mas o meio de campo está desequilibrado. Lucas é, com toda certeza,  um grande jogador que da uma nova dinâmica ao time, criativo com muita velocidade e passes precisos.  Garantindo assim que a bola chegue com qualidade ao ataque, além de dividir a responsabilidade de fazer gols com os atacantes.

Alias, o atacante Fernandinho também está de volta!  Esse jogo dessa quinta-feira contra o Avaí com certeza promete.

Com a volta de Lucas e Fernandinho , Rivaldo poderá ser melhor aproveitado, como informou o técnico Paulo César Carpegiani.

Essa é a expectativa para a decisão dessa semana, que com a volta de Lucas e Fernandinho o bom futebol apresentado pelo São Paulo volte.

@ivana_amaral

DOA A QUEM DOER

Fonte: Divulgação

Bom dia Soberanos!

Após um início de semana de ressaca, boa parte da torcida são paulina se prepara para o jogo importante contra o Avaí, a ser realizado nesta quarta pela Copa do Brasil. Me parece que a derrota para o Santos foi rapidamente digerida, tendo em vista um jogo mais importante por vir. É fato, a Copa do Brasil sempre foi a prioridade para o primeiro semestre por questões óbvias.

No entanto, sei que alguns torcedores exigentes ainda estão com a ultima derrota entalada na garganta. Esses ainda não pensam no Avaí, e ainda pensam no que ocorreu com o São Paulo no sábado passado. Não pela derrota em si, algo inerente ao futebol, mas pela postura do time em campo em um jogo tão decisivo. Não posso falar por vocês, então terei que desabafar por mim mesmo, doa a quem doer.

Perder faz parte de qualquer esporte, e no futebol a derrota nem sempre é justa ou reflete o que realmente aconteceu dentro de campo. Infelizmente, não foi o nosso caso, merecemos perder por uma série de fatores de jogo, e alguns outros relacionados a postura, pra mim os mais preocupantes. Não resta dúvida que sacar o Casemiro e ter mantido três zagueiros contribuiu para a derrota, assim como a ausência de Rhodolfo e Lucas, peças fundamentais no esquema tricolor. No entanto, ao meu ver, está na postura dentro de campo o principal problema do nosso time.

Fui criticado via Twitter por algumas opiniões externadas após a partida, e sei que algumas indiretas como “não sei como tem torcedor que diz algumas coisas do clube” foram na verdade diretas bem dadas. Concordar ou não é direito de qualquer pessoa, assim como é expressar uma opinião. Eu, torcedor que sou desde 1991, comecei a paixão pelo São Paulo assistindo meu time ser derrotado pelo Flamengo no Campeonato Brasileiro, derrota definitivamente não é problema pra mim.

Problema é entrar em campo diante de milhares de pessoas e não dar o máximo, não fazer o impossível, não suar para dar felicidade a uma torcida. Quem é torcedor de verdade lembra bem como foi difícil perder para o Fluminense em uma Libertadores da América com um gol do Washington após o tempo regulamentar. Quando um time dá sangue e perde, sentimos tristeza, choramos, sabemos que no futebol só sai um vencedor, mas nessas horas pensamos: “Bem que podia ser os dois”. Contra o Santos ao final da partida não foi tristeza que eu senti, foi raiva, e sei que não fui o único. Raiva por termos um time que dá aos seus jogadores todas as condições para se disputar um título com dignidade, coragem, bravura, mas que não é correspondido no esforço.

Quem assistiu aos últimos confrontos entre Real e Barcelona, ou à partida entre Palmeiras e Corinthians pode entender facilmente o que quero dizer. Todos entraram prontos para a guerra, com granada nas mãos e faca nos dentes. Entradas fortes, disputas com vontade, bate boca, empurrões, reclamações, técnico expulso, tudo o que alguém pode fazer quando faz realmente questão de sair vencedor. Dói dizer, mas há tempos não vejo isso no São Paulo. Alex Silva cometeu um erro quase fatal no início da partida e sequer foi repreendido por um companheiro com um “Ei, presta atenção que eu quero ganhar!”. Na Era Muricy ele teria levado uma boa bronca, alguém discorda? Carrinho, nem pensar, pode sujar a roupa. Onde está a raça, aquela vontade de vencer demonstrada em Libertadores desapareceu?

Estrutura usada por grandes jogadores, como Kaka, Miranda e Elano. Fonte: Divulgação

Muricy e Emerson saíram do Fluminense citando inclusive que, pasmem, existem ratos no vestiário! Como um time que concentra assim pode entrar em campo demonstrando mais raça que nós, que temos a melhor estrutura do Brasil? Não pode, está errado, e não podemos perder a capacidade de nos indignar, cobrar, sermos chatos. Afinal, não é só de torcedor bonzinho que sobrevive um time. Cada torcida exige do seu clube na proporção do que ele tem a oferecer. Bem, temos o time mais vencedor, com a melhor estrutura e um dos melhores elencos. Dói dizer a verdade, mas há tempos que entramos de salto alto e óculos de sol nos jogos. Hora de jogador sujar a roupa, de treinador perder a voz. Que mal há em cobrar atitude, honra à camisa, consideração à torcida? Essa também é a nossa obrigação, sejamos exigentes!

Abraço!

Fred Valoz

O GUERREIRO TRICOLOR

Em 2008, quando vi um cara entrar no time por causa de uma suspensão, não esperava que em tão pouco tempo esse mesmo cara se tornaria um poço de garra. Um cara que é capaz de dar a vida em campo pelo time que defende, que ama. Jean entrou no time com total respaldo do então técnico Muricy Ramalho, que o acompanhava nos treinos, sabia de seu potencial. Muitos torcedores não gostaram, olharam para Jean com desconfiança. Mas isso logo passou. Jean se tornou um dos destaques do time, com o seu parceiro Hernanes seguiu rumo ao titulo. 

2009 chegou e o destaque teve que começar a ser ”sacrificado” na ala direita. Ricardo Gomes assim quis. Aí começou a minha admiração pelo futebol de Jean. Todos sabem, inclusive ele, que na posição de volante, no Brasil, não há ninguém tão superior assim. Mas ele aceitou o desafio, aceitou talvez perder o auge de sua carreira, oportunidades na seleção, que não demorariam a aparecer, para ajudar o clube. E até hoje faz isso, assumiu a lateral e joga com o maior amor do mundo, sem reclamar. Outra coisa que faz de Jean um guerreiro é a regularidade, tanto no futebol quanto na presença em campo. Pergunto a vocês, amigos, quantas vezes viram o Jean se machucar? Quantas vezes viram o Jean ser substituído? Por cansaço ou por opção técnica? Eu não me lembro, confesso que não me lembro de nenhuma vez. Talvez tenha acontecido, provavelmente sim, mas isso é raro. 

Jean não é badalado, mas é fundamental no time. Gostaria que a torcida são-paulina olhasse diferente para ele. É nosso, cara! É da base! Poucos falaram, talvez até nem saibam que o São Paulo renovou o contrato de Jean até 2016 nos meados da apresentação do Luís Fabiano. E fez muito bem por sinal. Jean merece o nosso reconhecimento, merece ser visto como jogador especial que é. Merece a nossa atenção. Todo time tem um cara que ”carrega o piano”, do nosso é ele. Jean é um guerreiro e não merece outro nome que não seja esse.

Por sua história, por sua trajetória dentro do São Paulo, por toda a sua dedicação, Jean merece um reconhecimento maior por parte da gente, da torcida. Olhem com mais carinho e vejam a raridade que temos no nosso time. Vejam o talentoso e guerreiro Jean.

@SergioRicardoRN

Visitem o meu blog: http://sergioricardorn.blogspot.com/.

DE TANTAS AS GLÓRIAS

Nas últimas semanas os São Paulinos sem dúvidas, só comemoraram não apenas pela vitória sobre nosso maior rival Corinthians, mas também, pelo centésimo gol do nosso incrível e extraordinário Rogério Ceni, que tanto fez e faz por nosso Clube.

Momentos assim fazem com que nós relembremos os incríveis e vitoriosos, anos de glorias são paulinas as quais sempre nós proporciona alegrias euforia, e muita emoção.

Como não se lembrar de 2005, que em minha opinião foi um dos melhores anos na história são paulina, não apenas por termos ganho praticamente tudo, mas, sim por termos um time que para muito não era extraordinário, porém para nós foi o melhor, pois nós proporcionou o Campeonato Paulista, a Libertadores da America e um Tri Mundial com o Mundial de Clubes, que deixou o Brasil TRICOLOR, e uma nação inteira são paulina alforreca que jamais irá esquecer este ano muito menos destes títulos.

ARVE Error: no id set

Outro Fato que sem duvidas ira ficar marcado na história tricolor aconteceu dia vinte e sete de março de dois mil e onze (27/03/2011), marcado não apenas por uma queda de tabu diante do Corinthians, mas também com um gol, que para nós, para o mundo, e principalmente para ele Rogério Ceni, sempre será lembrado, pois não foi um gol qualquer foi o centésimo gol de goleiro artilheiro, que nós fez chorar, gritar, comemorar enfim ficarmos sem palavras para descrever nossa emoção no mesmo momento.

ARVE Error: no id set

Esses são apenas alguns dos fatos que, tornam os são paulinos, os torcedores, mas incríveis e vitoriosos da historia do futebol, porem não são apenas os títulos que nós fazem amar este clube, e sim são os sentimentos, as vezes podemos perder podemos, ganhar mas o sentimento ao qual nós une sempre, a esta grande nação tricolor e mas forte que tudo.

Só tenho a agradecer o São Paulo Futebol Clube por existir, e, mas por sempre fazer com sua torcida aumenta cada vez mais, porem o, mas importante obrigado por sempre nós proporcionar um dos sentimentos, mas incríveis do mundo, pois amar o SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE não tem preço,muito menos comparação.

Um salve para a nação, mas TRICOLOR e apaixonada pelo seu clube do mundo.

@jaaana_I

ESTA HISTÓRIA É PARA POUCOS

O jogo está aberto em cada ataque os times podem marcar o gol, um jogo pra lá de emocionante e o tricolor joga com o coração e a técnica que só o grande mestre soube colocar.

Trinta e quatro minutos do segundo tempo, Palhinha recebe e é derrubado, é um momento importante. Raí arruma para bater, Cafu ao lado dele, Raí rola, Cafu para a bola para o chute indefensável no ângulo de Zubizarreta é o segundo gol que mostrou um dos mais belos se não o mais belo sorriso do MESTRE Telê Santana e que deu o nosso primeiro título mundial em cima do Barcelona que tinha em seu elenco o atual técnico Guardiola. Momento sensacional na vida de um torcedor.

ARVE Error: no id set

Estou sendo nostálgico? Acho que não, narrei um fato, uma história que poucos times no mundo podem contar, dizer que foi campeão do mundo jogando um futebol arte. Depois vieram o bi maravilhoso em cima do Milan , o tri em cima do Liverpool, enquanto outros times ainda nada tem, enfim, o que eu quero com isso? Provar que o nosso time é o maior de todos e que se supera sempre.

E que independente das circunstâncias devemos apoiar, cobrar de maneira coerente,  pois só assim cresceremos cada vez mais e conquistaremos os títulos que disputarmos, com um futebol bonito, com raça e com amor a camisa tricolor e que vai nos distanciar dos outros times..

Abraço tricolor a todos!

http://twitter.com/#!/claudiorosa

VAGA PARA A CHAMPIONS LEAGUE

Boa tarde  Soberanos,

2011 tem tudo para ser o ano das conquistas inéditas do Tricolor.

Fonte: Blog Jovem Pan

A começar pela Copa do Brasil, a meu ver não tem time melhor que o São Paulo nesta edição, não temos ainda o elenco esperado por todas as competições que disputateremos e como sempre para ganhar. Mas temos uma força jovem que não via desde a época do Expressinho comandado pelo Muricy e que tinha o Mito que ainda não era capitão.

Não vejo adversário, uns apontam o Flamengo como um bom time, não, não é bom é apenas e tão somente é uma jogada de marketing para ganhar dinheiro com o ainda apático Ronaldinho Gaúcho, outros falam do Palmeiras, sinceramente nem com o copeiro Felipão vejo possibilidade deles conseguirem ir muito longe. Quanto aos outros times…

Ou seja a taça depende apenas do equilíbrio do nosso time.

No segundo semestre além do Hepta brasileiro para não se falar mais em taça das bolinhas teremos a Copa Sul Americana (Alguns vão dizer que já ganhamos a Commebol justamente com o Expressinho que falei no inicio, e ganhamos, mas a Sul Americana não), então vamos pra cima deles. No meu ponto de vista com o Fabuloso no elenco e se conseguirmos manter esta base e com a chegada de um ou dois reforços, mesmo com a saída do Miranda vejo que temos uma grande e real chance de sermos campeões.

Fonte: Divulgação

Com isso não faltará mais nenhuma taça que um time sul americano possa ganhar no Morumbi, desta forma aconselharia a diretoria tricolor a começar a pleitear uma vaga na Uefa Champions League.

Vamos São Paulo, Vamos São Paulo, Vamos ser campeão!

Abraço tricolor a todos

Por @claudiorosa

HÁ UM PAULISTA NO MEIO DA SEMANA…

…No meio da semana há um Paulista!

Não, este texto não é pra falar sobre o confronto do SPFC contra o Paulista, amanhã, pelo Campeonato Paulista (nossa, que confusão!), e sim pra lembrar que antes do clássico contra o Corinthians enfrentaremos o time do interior.

 

Fonte: Placar

Um detalhe fará a diferença nas duas próximas partidas do Tricolor do Morumbi: Lucas, nosso garoto prodígio, não jogará nem contra o Paulista, nem contra o time da Marginal s/n.

Na coletiva de ontem pela manhã, o camisa 7 do SPFC disse aos repórteres que confia plenamente na equipe Tricolor e tem certeza de que quem entrar em seu lugar também ajudará à equipe, com a mesma dedicação.

Eu acho lindo o discurso do Lucas, de incentivar e confiar no seu substituto, mas confesso que EU penso que se Rivaldo não tiver condições de jogo nestas duas partidas dessa semana, o time sentirá muito a falta do jogador revelado pela base do time do Morumbi.

Não digo tanto contra o Paulista (visto que com um futebol feio e que não convenceu a ninguém, vencemos o Grêmio Prudente), mas contra o Corinthians.

 

Fonte: R7 Esportes

 

E quando me lembro da convocação dele para a seleção brasileira principal, me dá mais raiva ainda! A jogada da CBF propositalmente feita para “desfalcar” o SPFC me irrita, me irrita muito! Claro que fico feliz de saber que Lucas está feliz por ter sido convocado, mas no auge da minha sinceridade digo que eu fico MESMO feliz é de vê-lo brilhar na seleção Tricolor, fazendo gols e jogadas geniais ao defender nosso coração de 5 pontas.

E eu vou ficar de novo só na vontade de ver Lucas e Rivaldo jogando juntos… Mas desta vez ainda mais revoltada, por saber que a manobra da CBF deu certo!

É o SPFC contra tudo e contra todos mesmo. Mas nós vamos pra cima do Paulista e do Corinthians com sangue nos olhos. É dessa vez que vamos acabar com esse “tabu” que os de pena tanto se gabam!!

Pra cima deles, TRICOLOR!!

Eu sou Ivy Diaz, cearense, são paulina, Professora de Inglês e Português, Revisora de textos, colunista do SPFC DIGITAL (@spfcdigital), a tia do Samuel. Me sigam no twitter: @tricoloira1