ENTREVISTA COM O CRAQUE ALEX (FENERBAHCE)

Arquivo do jogador

Boa tarde Soberanos!

Há aqueles que consideramos craques e admiramos, mesmo não atuando em nosso time de coração. No meu caso, é assim com o craque e meia do Fenerbahce Alexsandro Souza, o Alex 10.

Nessa entrevista, ele nos conta a importância do Carpegiani em sua carreira, um possível retorno ao Brasil, se atuaria no São Paulo, a dispensa por telefone e sobre o raçudo Lugano! Imperdível…

Meus sinceros agradecimentos ao Alex, uma pessoa humilde e atenciosa, que prontamente me atendeu e aceitou o convite! Grande abraço!

Entrevista por @Cel_Ss com participações de @Renan_Lopes (integrante do @spfc1935), @_Absy (integrante do @spfcdigital) e @Dri_rb (Ex-integrante do @spfcfanaticas e atualmente @Os_Soberanos), além de fotos do arquivo pessoal do jogador.

Por Celso Santos

Facebook.com/Santos.Celso

Os Soberanos: Como foi o seu início de carreira, os problemas e oportunidades que teve?

Alex: Cheguei com 9 anos no Coritiba. Na época não existia campeonatos para minha idade e aí fui levado para jogar futebol de salão na AABB. Depois voltei ao clube com 12 anos e fui subindo de categoria normalmente. Quando iria estourar a idade de juvenil e passar para os juniores, o técnico Carpegiani me viu jogando e me puxou direto para o time principal. Dois meses depois eu já era titular do time. Não tive grandes problemas porque o futebol de salão me dava um dinheiro e com essa ajuda eu podia ir treinar sem problemas e, caso não existisse a AABB no meio do caminho, teria muitas dificuldades, mesmo com todos os esforços de meus pais.

Os Soberanos: Qual é o título mais importante da sua carreira?

Alex: Eu participei de todas as conquistas possíveis na América do Sul, desde regional, passando por Copa do Brasil, Brasileirão e competições Sul-americanas. Mas ganhar a Libertadores pela Palmeiras e o Brasileirão pelo Cruzeiro considero os títulos com maior dificuldade e que preenche o currículo de qualquer atleta.

Os Soberanos: Houve um fato em que você, profissional já consagrado, foi dispensado do Cruzeiro por celular. Como foi esse episódio para você?

Alex: Num bom português, eu fui sacaneado! Lembro-me como se fosse hoje. Acabei o Brasileirão de 2001 suspenso pela FIFA por ter 2 contratos (um com o Parma e outro com o Cruzeiro). Jogava sob uma liminar da justiça do trabalho. O Marco Aurélio era o treinador na época e me chamou dizendo que contava comigo para 2002. Saí de férias e fomos chamados para voltar no meio das férias para exames médicos. O clube confirmou o desejo que eu seguisse no próximo ano. Segui minhas férias despreocupado e esperando o dia 4 de janeiro chegar para me apresentar. No dia 4, pela manhã, quando me despedia dos meus familiares, meu advogado me ligou e disse que o Cruzeiro queria rescindir comigo e que nem precisava viajar. Tentei falar com o clube e ninguém me atendeu. Voltei ao clube nove meses depois com o aval do Luxemburgo e pude, sob muita desconfiança, provar meu valor e colocar meu nome na história do Cruzeiro.

Os Soberanos: O Rogério Ceni é considerado um dos maiores goleiros do Brasil e do mundo. Em 2002, você fez, na minha opinião, um dos gols mais bonitos da sua carreira exatamente em cima dele. Como foi pra você marcar aquele gol?

Alex: Esse gol só e tão lembrado até hoje por que foi num clássico da grandiosidade de São Paulo x Palmeiras e porque, também, o goleiro era o Rogério Ceni. Qualquer lista de goleiros que se faça no mundo, o nome dele obrigatoriamente tem que estar. Pra mim foi espetacular, por que o São Paulo tinha um time infinitamente melhor que o nosso, mas nós surpreendemos com 90 minutos maravilhosos. Sou um cara de sorte de ter feito um gol numa partida como essa e também em cima de um goleiro com a qualidade do Rogério Ceni.

Os Soberanos: Pergunta do leitor (@Renan_loopes do @spfc1935): Alex, você acha que seu estilo de jogo, mais cadenciado e habilidoso, te prejudicou na sua passagem pelo Parma?

Alex: Até hoje eu não sei porque o Parma me contratou. Desconfio até se o Parma pagou a transferência. Fui envolvido em um esquema politico-financeiro, logo em seguida veio o escândalo da família na Itália que acabou com a falência da Parmalat. Joguei no máximo 60 minutos em jogos da pré temporada de 2002-03, sendo que fui negociado em 2000. Tive que ir pra justiça comum, depois apelar na FIFA para ter o direito de jogar futebol. Não fracassei na Itália como muitos dizem, pois nunca joguei lá!!!

Os Soberanos: Você está jogando em alto nível há anos. No começo da década era um dos melhores jogadores brasileiros e não participou da conquista na copa de 2002. Como se sentiu ficando de fora da convocação final?

Alex: Fiquei muito chateado!!! Tinha absoluta certeza que participaria daquele mundial, pois trabalhei com aquele grupo durante 4 anos. Fui convocado por todos os treinadores (Luxemburgo, Leão e Felipão), além de brigar na justiça pelo direito de trabalhar. Foi uma entrega absurda da minha parte. E além disso, tinha um treinador que eu tinha trabalhado durante 3 anos seguidos, sendo peça importante no esquema dele e tinhamos um papo aberto. Essas situações me davam a certeza que iria. Acabei preterido e somente o treinador tem o porquê do meu nome estar fora da lista final.

Os Soberanos: Você ainda pensa em defender a Seleção Brasileira?

Alex: Não penso mais! Parei de pensar na seleção quando fiz uma Champions League muito boa e não fui lembrado em 2008. Desde aquele ano, não pensei mais em Seleção Brasileira.

Os Soberanos: Toda vez que a janela de transferências do Brasil abre, você é cotado para defender algum clube daqui. Você foi procurado por algum time? Você defenderia o São Paulo?

Alex: Fui procurado por Palmeiras e Coritiba. Com o SEP eu não conversei, pois falei que iria renovar e eles entenderam minha situação. Já com o Coxa conversamos um pouco mais, porém não aprofundamos nada. Sempre me posicionei que só iria levar algo adiante se meu clube não quisesse mais seguir comigo. Em relação ao São Paulo, nunca pensei a respeito. Por que sou muito prático e imagino o que realmente é real e o São Paulo eu só tive um contato em 1996, quando ainda estava no Coritiba. Nesse momento nunca imaginei por que nunca falei com ninguém do clube.

Os Soberanos: Pergunta do leitor (@Dri_rb do @spfcfanaticas): Você é ídolo do Palmeiras. Numa eventual transferência para o Tricolor, um dos maiores rivais, como acha que a torcida reagiria?

Alex: Como disse antes, não penso muito em hipóteses. E o São Paulo nem hipótese chegou a ser.

Os Soberanos: Muitos jogadores desejam atuar em clubes como Real Madrid ou Milan. Já foi sondado por times considerados de 1º escalão? Gostaria de atuar em algum especialmente?

Alex: Já desejei, hoje não mais. Quando o Luxemburgo assumiu o Real Madri, eles falaram comigo e quando poderia acontecer, o Luxemburgo teve sua saída decretada. Então a possibilidade se esgotou.

Os Soberanos: Pergunta do leitor (@Renan_loopes do @spfc1935): Alex, qual foi o defensor, seja volante ou zagueiro, mais difícil de sair da marcação que você enfrentou?

Alex: Quando jogava no Palmeiras, nós tínhamos uma rivalidade grande com o Vasco. Era muito difícil passar pelo Mauro Galvão. Enfrentei outros grandes defensores, mas o Mauro era muito complicado.

Os Soberanos: O Lugano é um ídolo da história recente do São Paulo e do Fenerbahce. Como é a relação dele com o grupo, torcida e direção? E como é a sua relação com ele?

Alex: Minha relação com ele é ótima!!!! A dele com o grupo também é muito boa. Ele é ídolo total aqui e todos têm por ele, um carinho imenso.

Os Soberanos: Acredita que o Lugano pode voltar em breve ao Brasil?

Alex: Acredito sim. Ele fala muito bem do São Paulo e tudo que sei do clube é passado por ele, que acompanha do time. Acredito que se ele voltar, ele voltará ao São Paulo.

Os Soberanos: Pergunta do leitor (@absyc do @spfcdigital): Como você pensa em encerrar a carreira? Possui algum desejo especial?

Alex: Quero parar, não quero que me parem! Esse é meu desejo.

 

Um, dois Soberano

Um ídolo do futebol: Zico

Uma referência na vida: Meus pais

Sua realização profissional: Ser respeitado pelo meu trabalho.

Uma meta não cumprida: Nunca coloquei metas. Então acredito que cumpri bem até aqui.

 

Acessem www.alex10.com.br

Sigam @Alex10combr

ENTREVISTA: ZETTI – O PÓS CARREIRA

Bom dia, Nação Soberana!

Entrevistar o @ZettiOficial pra mim foi algo fora do comum. Neste trecho da entrevista, Zetti conta como foi disputar a copa do mundo, reencontrar ex companheiros de São Paulo em outros clubes e o início da vida de técnico e empreendedor, com a academia Fechando o Gol!
Conheço bem a história do Zetti, mas nessa entrevista soube passos curiosos do seu início de carreira e vale muito a pena conhecer.

Participação dos torcedores sorteados @ItamarMaciel e @thaiinaspfc. Gravação de @eduagni e fotografia de @tricoloira1.

Agradecimento ao @ZettiOficial, pela participação, e a Fechando o Gol: Academia de goleiros pela parceria e espaço.

“As tuas glórias, vem do passado”

Por Celso Santos
@Celso_Santos_Jr

Facebook.com/Santos.Celso

ENTREVISTA ZETTI – A CONSAGRAÇÃO – MUNDIAIS E LIBERTA 93

Entrevistar o @ZettiOficial pra mim foi algo fora do comum. Neste trecho da entrevista, Zetti conta como foi disputar e conquistar o mundial de 1992, o favoritismo na libertadores de 1993 e a final do mundial daquele ano, nosso BI. Interessante vê-lo contar da postura do time sendo favorito e sem contar com seu grande astro, Raí, vendido para a França.

Conheço bem a história do Zetti, mas nessa entrevista soube passos curiosos do seu início de carreira e vale muito a pena conhecer.

Participação dos torcedores sorteados @ItamarMaciel e @spfcthaina. Gravação de @eduagni e fotografia de @tricoloira1.

Agradecimento ao @ZettiOficial, pela participação, e a Fechando o Gol: Academia de goleiros pela parceria e espaço.

“As tuas glórias, vem do passado”

Por Celso Santos

@Celso_Santos_Jr

Facebook.com/Santos.Celso

ENTREVISTA ZETTI – A CONSAGRAÇÃO – BRASILEIRO E LIBERTA 92

Entrevistar o @ZettiOficial pra mim foi algo fora do comum. Neste trecho da entrevista, Zetti conta como foi sua contratação para jogar no São Paulo, a disputa pela titularidade, a formação do time campeão brasileiro de 1991 e a reformulação para o ano de 1992. Porém, ver de perto a emoção desse craque ao contar do primeiro título da libertadores é algo inexplicavel.

Conheço bem a história do Zetti, mas nessa entrevista soube passos curiosos do seu início de carreira e vale muito a pena conhecer.

Participação dos torcedores sorteados @ItamarMaciel e @thaiinaspfc. Gravação de @eduagni e fotografia de @tricoloira1.

Agradecimento ao @ZettiOficial, pela participação, e a Fechando o Gol: Academia de goleiros pela parceria e espaço.

“As tuas glórias, vem do passado”

Por Celso Santos

@Celso_Santos_Jr

Facebook.com/Santos.Celso

ENTREVISTA: A PROMESSA LEONARDO

Olá Nação Tricolor hoje nosso entrevistado é uma grande promessa do Maior do Mundo o goleiro Leonardo.

Primeiramente agradecer pela disponibilidade de aceitar em fazer a entrevista para o nosso blog os_soberanos http://soberanosoficial.wordpress.com/.

Também queremos agradecer a Fernanda Salvi, sem ela não conseguiríamos essa conversa.

Bom vamos começar as perguntas.

Os Soberanos – Com quantos anos chegou ao SPFC? Teve alguma indicação? Passou por peneiras? Se passou, foram quantas?

Leonardo :  Cheguei com 13 anos, mas não foi por indicação não, vim fazer avaliação umas 6 vezes e ai fiquei alojado no São Paulo.

Os Soberanos Desde pequeno você sonhava em ser goleiro? Quando você falou pra sua mãe que queria essa profissão, qual foi a reação dela? (pergunta de uma fã)

Leonardo : Sim, desde os 09 anos graças ao meu pai. Só lembro da minha mãe arrumando minha mala quando eu tinha 11 anos, e eu falava pra ela não chorar porque senão eu ia embora e não voltava mais, ai que ela chorava mesmo (risos)…Ela sempre me incentivou e me apoiou.

Os Soberanos Geralmente os garotos viram goleiros porque não são bons com os pés, esse foi o seu caso, ou sempre quis ser goleiro?

Leonardo : (risos) É na maioria dos casos é isso mesmo… Mas eu sempre quis ser goleiro porque gostava de ver meu pai jogando no gol.

Os SoberanosDa forma que você vem se empenhando no time de base, você pretende subir logo pro time principal?

Leonardo :  Ah, isso é com o professor Carpegiani junto com o Aroudo decidir, eu estou na base fazendo o meu trabalho, me dedicando ao máximo e tudo tem sua hora e se for da vontade de Deus, vou estar preparado.

Os Soberanos Você tem o Rogério Ceni como exemplo?

Leonardo : com certeza, o Rogério Ceni é um exemplo dentro e fora de campo, não só pra mim, mas pra todos que sonham em um dia ser um goleiro profissional.

Os SoberanosVocê espera um dia ser o substituto do Rogério Ceni?

Leonardo : Meu sonho é ser goleiro profissional do São Paulo e lá no profissional já tem grandes goleiros pra substituir o Rogério, e pra substituir um ídolo tem que estar muito preparado e o Rogério têm muito tempo ainda pra jogar… Enquanto isso vou me preparando, quem sabe não aparece uma oportunidade neah (risos)

Os SoberanosIsso seria uma pressão muito grande pra você ser o seu substituto?

Leonardo : Com certeza, porque quem for substituir o Rogério, vai estar substituindo um ídolo do São Paulo, e vai ser muito cobrado pela torcida, mas o São Paulo tem excelentes profissionais que vão saber preparar muito bem o substituto do Rogério, mas isso ainda tem tempo, o Rogério tem muito o que jogar e dar alegria pra torcida do São Paulo.

Os SoberanosComo você lida com o assédio das fãs?

Leonardo : Ah eu não tenho assédio de fãs não (risos).

Os SoberanosO que você espera daqui pra frente?

Leonardo : Ah eu espero muito trabalho este ano, me preparar muito bem e ficar a disposição do São Paulo. Meu sonho é subir pro time profissional e eu vou esperar a minha chance.

Mais uma vez obrigada por aceitar em fazer a entrevista conosco.

Entrevista: Zetti – O Início da Carreira (Parte 1)

Boa tarde Soberanos!

Entrevistar o @ZettiOficial pra mim foi algo fora do comum. Primeiro por que eu cresci tentando imitar as defesas do Zetti. Segundo por que sou seu grande fã, com muito carinho e admiração pela passagem heróica no São Paulo. Por fim, por crer que o Zetti é o melhor goleiro que o São Paulo já teve. Falo isso com convicção, pois goleiro com reflexo e posicionamento, itens fundamentais para um goleiro, como ele não teve. E continuo achando o Rogério Ceni o jogador mais completo que o São Paulo já teve, por ter atributos excedentes a sua função.

Conheço bem a história do Zetti, mas nessa entrevista soube passos curiosos do seu início de carreira e vale muito a pena conhecer.

Participação dos torcedores sorteados @ItamarMaciel e @thaiinaspfc. Gravação de @eduagni e fotografia de @tricoloira1.

Agradecimento ao @ZettiOficial, pela participação, e a Fechando o Gol: Academia de goleiros pela parceria e espaço.

ENTREVISTA COM A ETERNA MUSA DO SPFC: FERNANDA SALDANHA

Nação Tricolor a nossa entrevistada de hoje é a Musa 2009 do São Paulo ( que para mim e para muitos tenho certeza que ela será a eterna musa Tricolor) Fernanda Saldanha que enche nossos olhos com uma beleza e uma simpátia fora de série.

Os Soberanos – Desde quando você é São Paulina? Como começou sua Paixão pelo São Paulo?

Fe Saldanha: Já nasci são paulina, RS.. cresci numa família fanática pelo SPFC, acompanho os jogos desde pequena, meu pai viaja o Brasil inteiro pra acompanhar o TRICOLOR.. a paixão foi crescendo e hoje meu amor pelo SPFC é indescritível.. defendo o SPFC como defendo minha família..

Os Soberanos – Como foi a seletiva do concurso para ser Musa do São Paulo? E essa idéia de virar Musa do Clube, como foi?

Fe Saldanha – Um amigo meu são paulino, chamado Leandro, que insistiu para eu participar do concurso.. foi ele que me inscreveu.. devo tudo isso a ele..  a seletiva do concurso foi pela internet no site do Globo Esporte, concorri com cerca de 600 torcedoras do SPFC, escolheram 3, a mais votada ganharia o título de musa, e eu ganhei.. foi um dos dias mais emocionantes da minha vida.. não tem como descrever o que senti naquele momento..

 Os Soberanos – E para 2011 o que você  espera do SPFC?

Fe Saldanha – Espero muita garra e determinação dentro de campo..  amor a camisa acima de tudo.. precisamos de força de vontade para voltar a vencer tudo, não estamos acostumados com essas derrotas..

 Os Soberanos – E para você, quais os planos para esse ano?

 Fe Saldanha – Tem muita novidade boa em 2011, muitos projetos, mas ainda não posso divulgar.. só posso dizer que estou muito feliz com tudo o que vem acontecendo comigo.. e vocês irão adorar as novidades.. uma tem a ver com o SPFC 😉

 

Os Soberanos – Um jogo inesquecivel…

Fe Saldanha – Poxa, todos os jogos são inesquecíveis.. mas tem um super especial que guardo na minha memória.. que foi a final do Mundial de 2005 no Japão,  contra  o Liverpool

Os Soberanos – Sei que você é fã em especial do Rogério Ceni, o que você sentiu quando encontro ele pessoalmente? Como foi esse encontro?

Fe Saldanha – Nossa, foi emocionante, eu não consegui responder o “oi” dele, eu tremia, não conseguia falar, parecia sonho..  ele é FODA! Não teho palavras pra descrever esse momento.. só quem já passou por isso sabe do que eu estou falando.. é demais!

 Os Soberanos – Tirando o RC você tem algum outro idolo que já jogou ou joga no Tricolor?

Fe Saldanha – Raí, Kaka, Serginho Chulapa, Luis Fabiano.. sou muito fã desses aí

 Os Soberanos  – Qual jogador você gostaria de ver vestindo nosso manto?

 Fe Saldanha – O meia Alex, ex Palmeiras que está jogando na Turquia..Também seria um sonho ter Kaka, Luis Fabiano de volta..

Os Soberanos – Quais dicas você pode dar para as  meninas que sonham ser a Musa do São Paulo?

Fe Saldanha – A maior dica é ser torcedora de verdade.. é torcer, amar, defender.. conhecer a história.. ser você mesma.. saber demonstrar o amor ao SPFC é essencial..

 Os Soberanos – Deixe um recado para os Leitores Soberanos….

 Fe Saldanha – Quero manda um beijo para todos os leitores Soberanos.. em especial para os criadores do @os_soberanos: @cdsdamasceno @Celso_Santos_Jr @diii29 @drikaroa @Juhlio10 @kellianevilela @vipetri_dm9

Parabéns pelo blog… e quero dizer para todos os torcedores são paulinos continuarem torcendo, amando, apoiando e acompanhado o SPFC de onde for.. o time precisa da nossa força para se fortalecer e continuar trazendo alegria para nós..

Os Soberanos – Fe Saldanha muito obrigada por nos conceder essa entrevista e pela simpatia que nos atendeu, desejamos a você muita sorte e sucesso.

Fe Saldanha – Quero agradecer o carinho de vocês comigo..  vocês são DEMAAAIIS!

Agradeço de coração por cada gesto e por cada palavra..

*Como Eu Te Amo Tricolor, Como Eu Te AMO DEMAIS*

 

 

             

Entrevista – A Raça de Ronaldão – Aposentadoria e a nova carreira (Parte 4/4)

Boa tarde Soberanos!

Última parte da entrevista concedida pelo ex-zagueiro tricolor Ronaldo Rodrigues de Jesus.

Ronaldão é uma pessoa muito carismática e de fácil relacionamento. Atendeu aos muitos fãs, principalmente crianças, distribuindo pacientemente muitos autógrafos e tirando fotos.

Autografou uma camisa que será sorteada futuramente e contou um pouco mais da carreira depois que aposentou as chuteiras. Acessem também o www.ronaldao.com.br

Participação dos torcedores sorteados @ItamarMaciel e @SimoneFialho. Gravação de @juhlio10 e fotografia de @CdsDamasceno.

Agradecimento ao Ronaldão, pela participação, ao @SantoPauloBar pela parceria e para @AnaCarlaPortela, pela ponte realizada.

ARVE Error: no id set

Entrevista – A Raça de Ronaldão – Seleção Brasileira e outros clubes (Parte 3/4)

Bom dia Soberanos!

Terceira de quatro partes da entrevista concedida pelo ex-zagueiro tricolor Ronaldo Rodrigues de Jesus.

Aqui, Ronaldão conta como foi sua experiência e adaptação no Japão, o reencontro com alguns jogadores do Tricolor no SFC, a Ida para Gávea…

Desde a Copa do Mundo dos EUA até o padre que foi abençoar o campo de um dos times que passou “Nem eles acreditavam em vitória…” Vale a pena conferir!

Participação dos torcedores sorteados @ItamarMaciel e @SimoneFialho. Gravação de @juhlio10 e fotografia de @CdsDamasceno.

Agradecimento ao Ronaldão, pela participação, ao @SantoPauloBar pela parceria e para @AnaCarlaPortela, pela ponte realizada.

ARVE Error: no id set

Entrevista – A Raça de Ronaldão – Os títulos Continentais e mundiais (Parte2/4)

Bom dia Soberanos!

Segunda de quatro partes da entrevista concedida pelo ex-zagueiro tricolor Ronaldo Rodrigues de Jesus.

Como era ser o capitão daquele time? “Eu não pedi pra ser Capitão!”

E aquele lance crucial do jogo, contra o Stoichkov? “É folgado esse cara aí… Eu fui pra cima dele”

Com essa personalidade, Ronaldão conta da emoção do primeiro título da libertadores, a pipocada de jogadores badalados na disputa de pênaltis, o seu pênalti perdido… E o título!

A confiança do grupo na seqüência dos campeonatos, a saída de Raí e a chegada de Leonardo, o exemplo para Rogério Ceni, a responsabilidade de ser o Capitão do Bi… Vale a pena conferir!

Participação dos torcedores sorteados @ItamarMaciel e @SimoneFialho. Gravação de @juhlio10 e fotografia de @Cdsdamasceno.

Agradecimento ao Ronaldão, pela participação, ao @SantoPauloBar pela parceria e para @AnaCarlaPortela, pela ponte realizada.



ARVE Error: no id set

Entrevista: A Raça de Ronaldão – O Início da Carreira (Parte1/4)

Bom dia Soberanos!

É com um imenso prazer que publico a primeira de quatro partes da entrevista concedida pelo ex-zagueiro tricolor Ronaldo Rodrigues de Jesus.

Nessa primeira etapa ele nos conta do início da carreira no Rio Preto, a transferência para o Maior do Mundo, a moradia no Morumbi e no CT, a convivência com grandes jogadores… Bem, vale a pena conferir!

Participação dos torcedores sorteados @ItamarMaciel e @SimoneFialho. Gravação de @juhlio10 e fotografia de @Cdsdamasceno.

Agradecimento ao Ronaldão, pela participação, ao @SantoPauloBar pela parceria e para @AnaCarlaPortela, pela ponte realizada.

ARVE Error: no id set